sexta-feira, 27 de julho de 2012

"Creio que, desde muito pequeno, minha infelicidade, e ao mesmo tempo 
minha felicidade, foi não aceitar as coisas com facilidade. Não me 
bastava que explicassem ou afirmassem algo. Para mim, ao contrário, em 
cada palavra ou objeto começava um itinerário misterioso que às vezes me
esclarecia e às vezes chegava a me estilhaçar"

"Em suma, desde pequeno, minha relação com as palavras, com a escrita, 
não se diferencia de minha relação com o mundo no geral. Eu pareço ter 
nacido para não aceitar as coisas tal como me são dadas." Júlio Córtazar

Um comentário:

Roscele Melo disse...

Poxa, fê, boa sorte na tese! Mas volte quando tiver tempo, ok? Espero que essa fase de " nada de poesia nada de textos , nem mesmo de literatura.. só coisas técnicas e ambientais" seja bem produtiva!!!
Estou pensando em tentar um mestrado também, acabei de me formar em jornalismo e estou um pouquinho perdida rsrs Enfim, depois falamos mais!
Gostou da saudade? Ah, é que, por incrível que possa parecer, acho que "nossas letras" se aproximaram, não sei bem explicar isso! hahaha

beijo, querida!!